As construções cúbicas de Roterdã

19/07/2017

Não tem época, lugar e nem hora para ser criativo e inovador.

Foi logo após a destruição de Oude Haven, parte histórica do porto de Roterdã, durante a Segunda Guerra Mundial, que o arquiteto Piet Blom foi convidado a reconstruir a área. E ele optou por desafiar o comum, a convenção onde "um edifício tem de ser reconhecido como uma casa para que possa ser qualificado como habitação". Ele optou por explorar uma tendência mais cúbica em sua reconstrução.

Bloom recriou o estilo que já aplicara na região de Helmond, dessa vez entusiasmado para realizar seu melhor trabalho para a cidade de Roterdã. 

O empreendimento habitacional foi dividido três projetos distintos: Blaaktoren, uma torre de apartamentos hexagonal com 13 pavimentos, Spaanse Kade, um complexo de edifícios com terraços e um pátio interno, e  Kubuswoningen, as famosas "Casas Cubo", realizadas em grande escala.

O resultado disso se tornou hoje uma atração turística e popular, com restaurantes e bares, fazendo de Oude Haven uma das áreas de vida noturna mais vibrantes da cidade. 

Fotos: © Dirk Verwoerd

Info: Arch Daily

Voltar ao Blog

Entre em contato conosco

Escolha a forma de preferência e entre em contato com a gente